FanFic Nacional
Inscreve-te no fórum para teres acesso a comentários, galerias e votações.

Lifeline

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Lifeline

Mensagem por Mia Angel em Dom Jun 03, 2012 1:41 pm

Fox* escreveu:Ok, muita coisa a descrever neste capítulo!
1º, a irmã, a Rose, lembrou-me uma criança mimada! A "fugir" porque o pai fora atacado, a tratar a família por "mamã e papá", a amuar porque o noivo cumpre a sua palavra... Não sei, não gostei dela!

2º, sou eu a única que pensa que a pobre Emma está a servir de banquete prolongado ao Michael e a mais quantos? Do tipo, reservatório fixo? Veio-me essa ideia à cabeça e ainda desconfio...

3º, Jared, Jared, Jared... O que andas a fazer, rapaz? Andas a deitar-te abaixo e a perder as esperanças? Sei que a situação é difícil, mas há que aguentar... Não sei bem o que achar deste jovem, desistiu muito cedo da procura... Também não me inspira muita confiança!

Shiloh e Lois! Acho-os adoráveis, tanto a honra dele como a honestidade dela! Tenho pena que sejam apanhados, mas sem dúvida que gostei do momento!

Nice chapter, Mia :D

É que nem é por nada Fox, mas eu também não gosto da Rosie! Mas ela tem a quem sair (tu vais ver no próximo capítulo)!
Em relação á Emma... não posso dizer nada né! It's a secret!
Eu na posição do Jared também me sentia mal, afinal é um tempo em que andar á noite é aquela coisa horrivel! Ninguém faz porque é perigoso demais, pode aparecer um demónio da noite e zás! Dar-lhe cabo do canastro! O Jared ainda nos vai surpreender, acredita!
Também adoro o Shiloh e a Lois, então a Lois é a minha menina de ouro! Sempre a dizer aquilo que todos pensam mas ninguém diz e a surpreender!
Ainda bem que gostas-te do capítulo, xoxo!

Andy Girl escreveu:Agora é que a Lois está perdida!
Aposto que foi a irmã dela que a viu! Vai enforca-la!
A Emma, onde é que ela me anda e o que lhe está a acontecer?
Não podes terminar assim um cap e não dizer mais nada, deixar as pessoas curiosas desta maneira!
Logo agora que o Shilon se entregou!
Vá, mais!
Beijinhos!

Não apostes que perdes, Andy Maria!
Ai ai ai, que alma curiosa a tua! Olha, o próximo capítulo responde à tua questão sobre a Emma!
xoxo Maria!
Sorry:
Sorry por estar a demorar a ler o teu capítulo de Na Sombra de um Anjo, eu vou só atualizar aqui e já vou lá acabar de ler o chapter - sim, porque eu já comecei a ler só que não tive tempo para acabar!


Well, New Chapter!



5th Chapter – Becoming a Demon
Nova Era dos Demónios

O sol, mais uma vez, espreitou no horizonte colorindo os céus de cores vivas e joviais. Era o nascer de mais um dia.
Lois arrastou-se para fora da cama quente onde, ainda á meia hora atrás, Shiloh estivera deitado com ela.
Caminhou num passo leve até junto da janela e afastou as pesadas cortinas de veludo negro para deixar entrar os fracos raios de sol.
O doce chilrear dos pássaros em mais uma manha de Verão, era deslumbrante quando adicionado as recordações da noite passada. A rapariga podia jurar ainda sentir os lábios afáveis e quentes de Shiloh nos seus, e isso era, sem sombra de dúvidas, algo que ela não queria, nem iria, esquecer.
Pegou numa toalha e banhou-se na comodidade de águas quentes que a mansão de Jared dispunha, depois do banho, embelezou-se e, assim que se vestiu, descer as escadas de mármore até ao salão de refeições onde o pequeno-almoço já havia sido servido.
- Bom dia! – Disse sorrindo.
Os que já se encontravam presentes à mesa levantaram o seu pesaroso olhar das mãos e fitaram-na. Por momentos sentiu-se mal, tinha-se esquecido que Emma ainda estava desaparecida.
O sorriso desbotou do seu rosto até ficar completamente apagado. Mais um dia de luto naquela mansão, mais um dia de sofreguidão por a recente perda.
Sentou-se à frente de Shiloh visto que ambos os seus lados, o direito e o esquerdo, já estavam ocupados por Rosie e Kate, a mãe das duas raparigas.
- Tiveste uma boa noite, Lois? – Questionou Kate levando um pedaço de pão á boca, o azedume na sua voz enquanto falava com a filha mais nova era palpável.
Lois fitou a mãe, á anos que as duas não se falavam.
- Sim. Consegui, finalmente, dormir após 2 semanas sem pregar olho! – Respondeu com um sorriso irónico e de desprezo.
Kate suprimiu uma gargalhada histérica e, quando Ray chegou para se sentar á mesa juntamente com os outros, o silêncio reinou.
Lois ficou para trás sendo uma das últimas a levantar-se da mesa mas, quando o fez, dirigiu-se aos aposentos de Shiloh que já havia abandonado o seu lugar à mesa á bastante tempo.
Aproximou-se, sorrateiramente, da porta de madeira entre aberta e quando estava próxima o suficiente ouviu vozes no interior, alguém falava com Shiloh.
Lois encostou-se o mais possível á ranhura deixada por alguém ao entrar nos aposentos do seu amado, e ficou a ouvir a conversa.
- A noite passada foi divertida? – Perguntou uma voz que Lois reconheceu de imediato, a sua mãe.
Seguiu-se um silêncio longo e por fim a voz de Shiloh fez-se ouvir, baixa e um tanto perturbada por a interrogação.
- Como poderia ser? A minha irmã está desaparecida, mantenha isso em mente. – Ripostou de forma um tanto brusca.
Kate riu de forma maléfica.
- A mim pareceu-me que te esqueceste disso quando foste provar o sabor do pecado com Lois. – Provocou a mulher.
A boca de Lois entreabriu-se de espanto, esta desconhecia que alguém os tinha visto na anterior noite.
- Como? – Disse Shiloh num tom baralhado, como que fazendo-se despercebido.
No exterior, Lois conseguiu ouvir a mão enrugada e ossuda da sua mãe, preenchida por anéis, bater num dos fortes ombros do seu amado.
- É bom saber que tu e a minha Rosie nunca vão ter problemas em discutir o comprimento do teu pénis, visto que falta dele não tens! – Voltou a rir. – És bem viril, dar-me-ás bastantes netos e eu espero que isso aconteça rápido! – Riu, novamente, ainda de forma mais malévola e Lois escondeu-se num canto ao aperceber-se que a mãe ia abandonar a companhia de Shiloh.

***

A noite tinha voltado a cair na cidade Kandorfiana, mais um dia passado!
Chris deu-se ao prazer de vaguear por as ruas desprovidas de vida á luz da lua.
Ali, apenas acompanhado pelo luar e a aragem fresca de um dia solarengo, entoou uma melodia graciosa digna dos Deuses.
O vento mudou então de direcção e o seu faro captou o cheiro do medo. Havia, nos arredores, alguém que seria uma presa fácil para o seu pequeno banquete na presença da lua quase cheia.
Caminhou por as ruas empedradas numa lentidão quase perversa acompanhado do seu assobio, qual pássaro a chilrear para a lua.
Quando alcançou a sua vítima olhou-a. Não passava de um mendigo gordo e amedrontado por passar a noite fora de um qualquer abrigo.
- Esse velho gordurento do rei deixou-te á mercê de quem te quiser devorar? – Interrogou num fio de voz.
O mendigo engoliu em seco, tinha o rosto esmurrado e sujo de terra, era a prova de que tinha sido vítima de espancamento á pouco tempo. Balançou a cabeça de forma afirmativa receando o homem jovem e esbelto que se erguia perante si.
- Viver é muito difícil, mas eu vou ajudar-te. – Um sorriso irónico nasceu nos lábios delicados de Chris ao mesmo tempo que os olhos do mendigo se esbugalhavam de admiração. O pedinte levantou-se com dificuldade e começou a correr. Chris riu e, encostando-se á parede de uma qualquer casa, deu-lhe avanço.
Mas o avanço durou pouco tempo, já o suor escorria em pinga por o rosto fatigado do outro quando Chris se atravessou á sua frente empunhando uma faca, os seus olhos brilharam ao luar e foi então que ele lançou a lamina da faca, num gesto brusco, na direcção da garganta do mendigo, decapitando-o.
A cabeça e o corpo eram partes de um só, agora estavam separadas. Chris agarrou o corpo sem réstia de vida e deliciou-se com o sangue quente lambendo a ferida aberta recentemente.
O corpo do jovem começou então a metamorfosear-se. A pele rasgou perante a tensão de músculos fortes e hirtos que se escondiam por baixo e ficou em carne viva, os gritos de dor do jovem ecoaram ao longo da cidade, as suas unhas cresceram repentinamente tornando-se afiadas e resistentes e as suas gengivas sangraram quando confrontadas pelos rasgos de dentes maiores do que alguém poderia imaginar. Chris era um demónio da lua que acabara de se transformar pela quinta vez, era um processo doloroso que ele tentava evitar apesar de a sua fome por carne humana apenas aumentar de dia para dia.
Os músculos continuaram a crescer, tal como os dois metros e meio que ele já deveria medir, pelos fortes como aço, e mais perigosos que os dentes ou as unhas, brotaram da pele em carne viva, eram da cor da areia e nada tinham de suaves. Um ser letal, perigoso, alguém que os demónios da noite deveriam, com certeza, temer.
O demónio da lua, que já havia completado a transformação apesar de a sua pele continuar dolorida, olhou o cadáver do ser humano e, após uma enorme dentada feroz no corpo sem vida, abandonou-o com as vísceras á vista de quem as quisesse ver.
Penetrou na noite, ouvia os passos apressados da jovem Emma na floresta e sabia o risco que corria ao lado do demónio da noite, ela tinha sido a razão porque viera àquela cidade, era amigo dela desde criança e tinha ouvido os seus gritos em Ponte Garetton na noite em que ele a tinha raptada e, violentamente, tirado proveito dela rasgando a brancura das suas roupas para se alimentar dela, satisfazer o estômago e os desejos carnais. Era a hora de colocar um ponto final naquele pesadelo que a sua melhor amiga estava a viver.
Atravessou por entre a vasta, e quase impenetrável, vegetação selvagem. O ruído emitido por os enormes pés era pouco ou nenhum mas Michael, o demónio da noite, conseguiu captá-lo por mais pequeno que fosse.
Rodou sobre si mesmo olhando para trás e então esbofeteou Emma.
- Deuses! Se continuar contigo serás a razão do fim do meu ser! – Constatou.
Emma estava tombada no chão com a mão no rosto, as lágrimas a balançarem-lhe nos olhos.
- Vingar-me-ei de ti e de quem te suceder! – Amaldiçoou-a e mal Michael sabia que aquilo que divide o ódio e o amor, esses dois sentimentos tão intensos, era uma fina e ténue linha!
O demónio da noite desapareceu por entre os cortinados negros da penumbra da escuridão iluminada por o luar, abandonando a jovem.
Que viessem os lobos e a devorassem!, pensou enquanto se afastava a uma velocidade estonteante do local.
Chris não demorou a alcançar Emma e a derrubar várias árvores quando estacou para ficar perto dela.
Rugiu alto e ferozmente, os demónios da noite que cuidassem de ter cuidado ou acabariam por entre as garras do feroz ser sobrenatural.
Olhou Emma e o seu olhar adocicou-se. Quanta beleza em uma só mulher!
As dores aumentaram gradualmente enquanto o seu ritmo cardíaco diminuía e, em menos de um segundo, já regressava á forma humana, tinha o corpo coberto de chagas e pus, um cheiro hediondo encheu a floresta mas Emma não o temeu, reconheceu por entre a vermelhidão da carne viva o rosto do seu amigo.
- Chris! – Levantou-se a custo e aproximou-se dele, a rapariga mal lembrava as últimas duas semanas, tinha sido submetida ao encanto do demónio da noite.
Chris caiu sobre os joelhos e levou as mãos á cabeça enquanto chorava sangue, a sua pele estava a cicatrizar rapidamente deixando apenas para trás rasgões mais profundos e a regeneração a que estava a ser submetido provocava-lhe dores indescritíveis.
Muitos demónios da lua morriam por não conseguirem aguentar as dores físicas a que eram sujeitos durante as transformações e após as mesmas, Chris tinha de aguentar, caso contrário quem iria proteger Emma?


Personagens:
Emma as Megan Fox:
Shiloh as Robert Pattinson:
Ray as Alex O'Loughlin:
Lois as Amanda Seyfried:
Chris as Chris Evans:
Rosie as Bar Refaeli:
Kate as Meryl Streep:
Michael as Matt Lanter:


P.S.: Que acham dos avatares que eu lhes arranjei?

____________________________
avatar
Mia Angel
Moderadora
Moderadora

Localização : Only God Knows

Histórias Publicadas : -----------

http://awesomebitchever.tumblr.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lifeline

Mensagem por Fox* em Dom Jun 03, 2012 4:07 pm

Afinal foi aquela víbora da mãe que viu tudo... Muito perspicaz ao ignorar o facto e assegurar que nada de mal acontece ao casamento que já tem planeado! Coitado do Shiloh, está bem embrulhado!
E gostei muito do momento em que o Chris foi salvar a Emma, mesmo derrotado, ferido e super fraco, nunca a abandonou! Um grande amigo... Ou algo mais ;)!
E as personagens estão ótimas, ajuda-nos muito a visualizar toda a história!

Fox*
Moderadora
Moderadora

Localização : Debaixo da Cama

Histórias Publicadas : -----------

http://aroundmylittleworld.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lifeline

Mensagem por Andy Girl em Ter Jun 05, 2012 10:57 pm

Mas então os demónios da lua comem gente?
Bem,, de todas as maneiras quero ver se ele a vai proteger mesmo ou se ainda se vira cotnra ela.
Aquela mãe da Lois não me cheira nada bem tenho a sensação que ainda ai aprontar alguma
Quero mais!
avatar
Andy Girl
Camões
Camões

Localização : Num Lugar Chamado Sonho

Histórias Publicadas : -----------

http://cantarsentimentos.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lifeline

Mensagem por DeeSousa em Ter Jun 05, 2012 11:42 pm

Hellur!!!! Acho que nunca tinha comentado a tua escrita, so...here it comes!

Gosto da tua história até agora. A maneira como as tuas personagens falam e agem leva-me para uma Idade Média moderna - não sei se fiz sentido. - mas é a ideia com que fiquei. Gostei imenso disto. ^^

Eu li agora todos os capitulos e devo dizer-te que adoro o nome Shiloh. É lindo, lindo, lindo!

Gosto imenso da Lois. Ela é cinco estrelas! ´

Continua, meu bem que eu vou continuar a seguir deste lado!!!

Beijinhos!
avatar
DeeSousa
Bocage
Bocage

Localização : Everywhere

Histórias Publicadas : -----------

http://theunforgivensouls.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lifeline

Mensagem por Mia Angel em Ter Jun 19, 2012 10:57 pm

Hello Hello!
Well,
Fox: adorei que tenhas chamado a Kate de vibora! Era mesmo para ser uma vibora que eu a criei, uma besta! Mas esperta, como tu disses-te, e muito bem, assegurou-se que nada poderia acontecer ao casamento do Shiloh com a Rosie. Pobre Shiloh, tens razão, já não lhe bastava a irmã estar sumida da face da Terra!
O Chris *-*, ai o Chris *-*! Ele foi super fofinho em vir salvar a Emma!
Ainda bem que gostas-te das personagens que escolhi, espero que continues a gostar da história!
xoxo

Andy: Pois é, minha Maria! Eles comem gente, mas todos os promenores sobre demónios da lua será revelada mais para a frente, acho que vais gostar deles!
Opah, mas tu achas que ele com um nome daqueles (Chris) a ia deixar mal? Claro que não! ahah
Well, se a mãe da Rosie te cheira mal isso é porque não se lava, o que não é culpa minha! (tou a brincar). Eu tenho a sensação que ela é uma daquelas big bitches que podem ser intituladas de "Estraga F*das"!
xoxo

Dee: Olá Dear! Ainda bem que começas-te a ler a história e estás a gostar! Sê bem vinda aqui a esta coisita que eu criei porque não tenho nada que fazer (por acaso até tenho) e a minha imaginação é bastante fertil, o que me torna aborrecida! (isso é um facto)
Sim, é exactamente aquilo que eu quero transparecer, Idade Média! Ainda bem que estou a conseguir! Eu tenho um fetiche por escrever história localizadas na Idade Média (é a pancada).
Eu também gosto da Lois, ela bate todos e o nome Shiloh, é impecavel! Escolhi-o por achar que era mais original do que "Peter" ou "Edward" ou outra cena qualquer, ainda bem que gostas-te!
xoxo


New Chapter
(perdoem-me por estar uma completa porcaria mas estou sem inspiração e forcei um bocado as coisas a sairem e as coisas comigo não funcionam assim, eu escrevo de forma espontanea)



6st Chapter – Home, sweet home!
Nova Era dos Demónios

Uma semana depois…

A porta principal da mansão de Jared abriu-se par a par e já a lua ia alta.
Karla, uma das serviçais de Jared, desceu as escadas de mármore num passo apressado que acompanhava o compasso acelerado do seu coração.
Observou por entre a fraca luz de uma vela um familiar rosto.
- Miss Emma! – Correu para a jovem de aspecto fragilizado e logo se apercebeu que mais alguém a acompanhava.
Emma, muito pálida, suja e magra vislumbrou Karla e um sorriso formou-se nos seus lábios gretados.
- Nem sabe o quanto estou feliz de a ver. – Disse num fio de voz á serva.
A serviçal balançou a cabeça e, virando-se, voltou a subir as escadas num passo de corrida até aos aposentos de Jared.
Bateu de forma incessante.
- Meu amo! – Chamou enquanto batia. – Miss Emma está em casa!
Mal acabara de proferir a frase quando a porta se abriu, os olhos de Jared brilharam e este correu em direcção ao andar de baixo onde estava Emma.
- Emma! – Chamou-a num grito eufórico que despertou todos dos seus sonos leves.
Jared puxou Emma para um abraço afável enquanto derramava grossas e quentes lágrimas no seu frágil ombro.
- Tive medo de não te ver mais. – Confessou o seu receio passando as mãos por os longos cabelos negros da rapariga.
- Ela está desidratada, precisa de se alimentar e beber água com urgência. – Disse um outro sujeito que acompanhava Emma.
- Karla! – Chamou de imediato Jared fazendo a empregada tremer dos pés á cabeça.
- Sim, meu amo? – Colocou-se ao serviço.
- Prepara algo para a tua senhora comer. – Ordenou, e a pequena criada fez uma longa e profunda vénia e seguiu o seu caminho até á cozinha.
Shiloh e Lois desciam as escadas num passo ritmado nesse mesmo instante.
- Voltas-te! – Guinchou Lois sorrindo com os olhos verdes vidrados de lágrimas.
Emma usou as últimas forças que tinha para lançar um sorriso ténue.
- Preciso que alguém lave as feridas de Chris, ele salvou a minha vida. – Pediu passando o olhar por os três.
Eles entreolharam-se e, de forma cúmplice, miraram o desconhecido cujo Emma intitulava de Chris.
- Posso fazê-lo. – Sugeriu Lois ao aperceber-se que a presença do irmão e do noivo eram bem mais importantes ao lado da morena do que a sua.
- Obrigado Lois. – Agradeceu Shiloh colocando a mão no ombro da loira que se dirigiu ao corpulento Chris e o ajudou a subir as escadas em direcção à casa de banho.
Os dois homens levaram Emma para a sala de estar deitando-a no conforto dos acolchoados estofos do sofá de Jared.
Emma contava os pormenores de como haviam sido aquelas duas semanas que tinha passado na presença de um demónio da noite, ou pelo menos contava o que recordava.
Quando deram água á rapariga ela acabou por vomitar tudo, o seu estômago fragilizado não aceitou bem a primeira tentativa de hidratação pelo que tiveram de começar por dar-lhe pequenas porções de água e comida.
Mas ela ia ficar bem, era apenas uma desidratação, uns lábios gretados e a falta do amor e conforto de que dispunha naquela casa.
Mas iria Chris ficar bem?
No andar superior, Lois lavava com suavidade as chagas infectadas na pele enrijecida por as transformações do demónio da lua.
As mãos astutas tentavam retirar o máximo que lhe era permitido daquele líquido acastanho e com um cheiro putrefacto que cismava em aparecer de cada vez que ela retirava o pano de uma das feridas dele.
- Onde te magoas-te? Isto parece grave. – Averiguou Lois.
Chris encolheu os ombros, não lhe podia contar o que realmente tinha sucedido.
- Caí de uma árvore num local cheio de espinhos. – Mentiu.
Ela abanou a cabeça, ouvira que existiam arbustos repletos de espinhos que poderiam deixar uma pessoa coberta de cortes se se atrevesse a passar por entre eles.
- É melhor eu pedir a Shiloh que te faça uma qualquer pasta para ajudar na correcta cicatrização. – Disse a loira suspirando.
Ele nada disse, permaneceu calado a observá-la e, quando ela voltou-lhe costas para ir falar com Shiloh, Rosie apareceu e mirou o corpo desnudado do homem.
- O que se passou? – Perguntou no seu tom demasiado agudo.
Chris mirou-a, daria uma bela presa.
- A Emma voltou. – Disse-lhe, mas Rosie pareceu pouco importada com o regresso da irmã do seu amado. Aproximou-se do homem e, esticando a mão de dedos delgados e pele esbranquiçada, tocou os fortes abdominais dele.
Ficou ali durante algum tempo, com os dedos vagueando pelos contornou dos músculos duros do demónio da lua até que tocou a sua face e o beijou, sentia a necessidade de se sentir amada e desejada por alguém. Chris agarrou-a numa excitação animal, não fosse ele um demónio da lua, os seus lábios debatiam-se com força sobre os dela e, com um dos dentes, feriu os frágeis beiços da noiva de Shiloh.
Sentiu o sangue dela na sua boca, quente e tão doce. Prolongou o beijo, o sangue dela era como uma droga, um medicamento até, que contribuiu para uma maior eficácia na cicatrização das suas feridas. Mas isso não durou muito tempo, passos fizeram-se ouvir acompanhados por vozes e Rosie afastou-se na direcção do corredor. Chris observou-a desaparecer do seu raio de visão e permaneceu imóvel até vislumbrar novamente a loira acompanhada de um homem que trazia algo na mão. Era um líquido espesso e esverdeado com um péssimo cheiro, que ele espalhou por as feridas, já em melhor estado, do demónio.
***
O sol ergueu-se por entre as nuvens pesadas que ameaçavam chuva, Karla levantou-se no seu horário habitualmente cedo para preparar o pequeno-almoço, mas antes resolveu ir limpar a parte superior da casa. Como havia visitas, o seu amo, Jared, fazia questão de manter sempre a casa limpa.
Subir as escadas de mármore com a vassoura na mão.
Começou a limpar uma das pontas do corredor e, quando estava prestes a alcançar a outra ponta do corredor viu um líquido vermelho manchar o soalho de madeira.
Intrigada, abriu por completo a porta da casa de banho geral, que se encontrava entre aberta, e sentiu arrepios de horror percorre-la ao mesmo tempo que soltava um grito de horror.
Caiu sobre o soalho com estrondo, estava aterrorizada, as lágrimas escorriam por o seu rosto em fio, não sabia o que fazer, como agir, quem avisar.
Rosie estava morta, decapitada, um cadáver que havia sangrado até não ter pinga de sangue no corpo, após a decapitação, era o que restava dela.
Quem teria tido o coração gélido ao ponto de arrancado o último suspiro da noiva de Shiloh?


---> Não me matem por estar horrivel!

xoxo


____________________________
avatar
Mia Angel
Moderadora
Moderadora

Localização : Only God Knows

Histórias Publicadas : -----------

http://awesomebitchever.tumblr.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lifeline

Mensagem por Andy Girl em Qua Jun 20, 2012 1:35 am

A minha primeira reação: O quê? é assim? a Rosie vê um homem e atira-se logo para cima dele? E ainda falam da Lois! Agora o Chris, estar com ela, hum acho que preferia ser eu a ficar com eleXD Kidding ele ainda me comia no sentido literal eu eu era um desperdício de morrer assim tão novaXD
Mas a sério, até fico com pena de ela ter sido assim decapitada, ela merecia levar uma vingança melhorzita! Pelo menos agora a Lois pode ficar com o Shiilon.
O que me deixa curiosa, porque é que ele não fez mal à Emma... Hum, isso anda aí gato!
Vá espero por mais!
Beijinhos!


avatar
Andy Girl
Camões
Camões

Localização : Num Lugar Chamado Sonho

Histórias Publicadas : -----------

http://cantarsentimentos.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lifeline

Mensagem por Mia Angel em Sab Ago 11, 2012 1:40 pm

Aviso:
Avisasse todos os membros que costumam seguir esta história que a mesma vai ser interrompida devido ao facto de a escritora
(eu) estar a reescreve-la!

P.S.: Agradeço, na mesma, a todos aqueles que leram e comentaram esta primeira versão da história e prometo uma segunda versão melhor que esta em vários aspectos! A história "Kiss In The Dark", destinada a maiores de 18 anos, será a única que continuará a ser postada!
Sendo que a história vai ser interrompida, este tópico vai ser bloqueado até a história voltar a ser postada!

____________________________
avatar
Mia Angel
Moderadora
Moderadora

Localização : Only God Knows

Histórias Publicadas : -----------

http://awesomebitchever.tumblr.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Lifeline

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum