FanFic Nacional
Inscreve-te no fórum para teres acesso a comentários, galerias e votações.

Noitadas (parte II)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Noitadas (parte II)

Mensagem por Snoopy em Dom Abr 28, 2013 10:29 pm

Olá, voltei e bem viva!
Vou deixar uma nova história, espero que gostei. Provavelmente tem erros porque ninguém corrigiu o texto. Daqui a uns dias a porte II (que é ultima).


Mas uma noite de sábado. O dia da semana preferido da Matilde, noite de loucura, de bebedeira, de dar nas vistas e de puro sexo.
Matilde entra na casa da amiga, a Natacha, cumprimenta a mãe e o padrasto desta e entra no quarto da amiga, a Natacha fecha a porta do seu quarto atrás de si. Começam a conversa e a prepararem-se para sair. Será mais uma noite de animação para ambas. A Matilde só deseja apanhar mais uma bezana, dar nas vistas principalmente entre população masculina e se ver algo interessante, poder petiscar. A Natacha imagina como será divertido poder dar para trás os rapazes que se atiravam a ela e chamar-lhes de zerinhos, o quanto se ia rir com as apostas com a Matilde, que esta sempre fazia tudo para ganhar, e toda a diversão dessa noite.
As amigas já vestidas e maquilhadas descem para a rua e vão até a paragem de táxis mais próxima que fica a pouco mais de 2 minutos a pé. Entram no táxi e pedem ao taxista para as levarem a zona de bares e discotecas da cidade. Ao saírem do táxi, depois de pagarem, um grupo de rapazes a poucos metros ficam a observa-las, a pensar de a rua estar quase vazia, ainda são 23:34 horas mas mesmo assim as raparigas sentem-se que milhares de olhos estão postos nelas.
A Matilde tem um vestido negro curto e com decote e por cima veste um casaco cor-de-rosa com pequenas bolas pretas, os seus brincos em argolas destacava o seu cabelo curto, e ambos favorecem o seu rosto angelical. Calça uns sapatos cor-de-rosa com uns saltos por volta de 10 cm de altura, a pensar de ter 1,75 metros de altura, esta noite isso não lhe chega.
A Natacha veste uns calções curtos de ganga e uma blusa laranja clara e mais um casaco castanho. Calça uns sapatos de salto alto compensados castanhos por volta de 20 cm.
As amigas dirigem-se a garrafeira para o último detalhe da noite.
- Queres o que? Vodka de caramelo ou vodka pura com bebida energética? – Questiona Matilde a Natacha olhando para as bebidas.
- O que sai mais barato? – Questiona a Natacha olhando aos preços das bebidas.
- Sai mais ou menos o mesmo preço. A vodka caramelo é mais caro mas vodka pura mais a bebida energética saia ao mesmo preço.
- Então quero vodka de caramelo. – Diz Natacha.
A Matilde e a Natacha levam a bebida até ao balcão para pagar e a Matilde pede mais um maço de tabaco.
As amigas saiam da loja e vão sentar-se num banco na rua e a Matilde enche uma garrafa de água de 0,33 litro com a vodka de caramelo. Depois de encher dá uns golos da bebida pela garrafa de vidro e dá a Natacha e este dá pouco golos na bebida e faz uma careta ao acabar de beber.
- Onde vamos agora? – Pergunta a Natacha ao dar a garrafa a amiga e observar as pessoas a passar.
- Deixa-me beber mais um pouco e vamos para uma discoteca. – Matilde dá mais uns golos na garrafa de vidro.
- Tenho fome, vamos a barraca dos cachorros? – Natacha olha para Matilde a espera da sua decisão.
- Então vamos. – Matilde levanta-se, a Natacha faz o mesmo e vão em direção a barraca dos cachorros quentes.
Matilde e Natacha dançam com cumplicidade a um canto da pista da discoteca mas mesmo estando a um canto chamam a atenção de muitos e muitas. Pelo público masculino a altura de Matilde e o corpo definido e a cor morena da Natacha cria desejo e o público feminino tem inveja pelas mesmas razões. Matilde despreza o público, principalmente o feminino mas dança mais provocantemente para chamar mais a atenção enquanto Natacha dança e mete-se com Matilde, observa as pessoas que têm os olhos colocados encima delas e ri-se dos rapazes que fazem figuras ao observa-las. Por fim, a Natacha recebe uma SMS do seu namorado que acabou de sair do trabalho e responde informando-lhe onde está.
Telmo abraça Natacha, esta surpreendida virasse rapidamente para ver que lhe abraça, quando vê que é o seu namorado sorri e beija-o. Matilde sente-se a parte, odeia quando alguém não lhe dá a total atenção e a sua amiga tem que dividir a atenção entre ela e o namorado. Começa a observar em volta para ver se arranja um rapaz giro para passar uns bons momentos mas Matilde ainda não tinha visto nenhum rapaz que lhe chama a atenção.
- Vamos para outro sítio? – Questiona Matilde ao ouvido de Natacha.
- Sim. Aqui já não tem música de jeito! – Afirma.
Matilde tira a garrafa de plástico, bebe o seu conteúdo e volta coloca-la dentro da mala. Natacha e Telmo vão abraçados enquanto caminham atras da Matilde.
- Vê por onde andas, se não sabes beber não bebas! – Afirma Matilde a um jovem por volta dos 25 anos ter chocado contra ela.
- Lo siento! – O espanhol de pele morena olha para a Matilde com uns lindos olhos azuis e sorri-lhe.
Matilde vira costas e continua o seu caminho.
- Matilde, tás bem? – Questiona Natacha puxando pelo seu braço.
- Tou bem. – Matilde desata a rir. – Estes gajos não sabem beber e depois não sabem o que fazem, se não sabem beber não bebam – diz chateada enquanto contínua a andar.
- Até parece que tu sabes beber! – Diz Telmo baixinho para apenas a Natacha ouvir. Natacha manda um olhar de aviso ao seu namorado.
- Vamos onde? – Faz mais uma pergunta a Natacha a Matilde.
- Vamos aqui! – Afirma Matilde indo em direção da entrada da discoteca.
- A música tá muito melhor aqui. – Diz Natacha ao entrar na discoteca ao olhar em volta enquanto braça abraça Telmo.
- E não tem putos.
- Yah. – Confirma Natacha. – Tás a pensar em curtir com alguém hoje?
- Claro, não penses que vou fazer de vela a noite toda! – Afirma Matilde.
- Fazes bem! – Sorri Natacha.
Os três vão para um canto da discoteca e começam a dançar. Matilde presta atenção aos homens a sua volta para encontrar algum para passar uns momentos.


Última edição por Snoopy em Sab Maio 04, 2013 1:58 pm, editado 1 vez(es)

____________________________
‎"Caro homofóbico: para cada gay que existe sobram para ti duas mulheres. Portanto, se mesmo assim os gays ainda te incomodam, começa a duvidar se tu de facto és hétero."
just saying

Convidado, Longshots originais:
A Minha Vida Dupla - Promessas


My Blog
avatar
Snoopy
Administradora
Administradora

Localização : Portimão


http://coelhojapones.blogspot.pt/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Noitadas (parte II)

Mensagem por Fox* em Ter Abr 30, 2013 1:05 pm

Cucu! Alguma animação neste fórum, até que enfim :)
Comecei a ler o teu texto e, apesar dos erros (não é erros, é troca de palavras mas o sentido é perceptível) a história está interessante. A atitude de ambas as amigas muito provavelmente irá trazer-lhes alguns problemas (principalmente a Matilde, que não me parece madura ou inteligente o suficiente para se afastar deles) e estou curiosa para saber o que poderá acontecer.
Apenas acho que os acontecimentos ocorrem muito depressa. Não há descrições, não sabes nada do espaço ou das pessoas. Posso ser eu, que gosto de descrição e assim, mas é apenas uma crítica pessoal :)

Fox*
Moderadora
Moderadora

Localização : Debaixo da Cama

Histórias Publicadas : -----------

http://aroundmylittleworld.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Noitadas (parte II)

Mensagem por IceQueen em Ter Abr 30, 2013 2:06 pm

Um bom retrato da vida nocturna de hoje em dia :) Fiquei curiosa com o que pode vir a acontecer.
Concordo com a Fox quanto à rapidez com que a história se passa, também gosto de descrições e assim. Mas, como se trata de uma one-shot, acho que passa :)
avatar
IceQueen
Andersen
Andersen

Histórias Publicadas : -----------

http://mylifeasanunusualgirl.blogspot.pt/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Noitadas (parte II)

Mensagem por Snoopy em Sab Maio 04, 2013 11:55 am

Obrigada, meninas!


Carina antes de entrar no prédio verifica a caixa de correio. Tem as típicas cartas de descontos, amostras e contas para pagar.
Chega a casa e depois de ver as cartas vai para o computador ver os seus novos e-mails antes de jantar. Arina fica surpreendida ao ler um e-mail que recebeu. A sua ex melhor amiga envia o e-mail que acabara de ler a pedir-lhe para se encontrar. Ao acabar de ler todos os e-mails e de responder a alguns, Carina desliga o computador e vai preparar o jantar.
Carina entra pelo quarto número 8 e vê Matilde deitada na segunda cama.
- Olá – cumprimenta Carina ao sentar-se na cadeira ao lado da cama da Matilde, esta cumprimenta também, Carina sente-se desconfortável nesta situação. A sua antiga amiga observa-lhe triste. – Como te sentes? – Pergunta Carina.
- Mal, estou quase a morrer e ninguém me apoia. – Matilde faz uma cara chateada e olha para o chão e segundos depois olha para Carina para ver a sua reação.
- Então e a tua mãe, a Natacha, a Eduarda e também a Erica? A Erica a pensar de estar longe deve-te apoiar, ou não? – Carina mantei o seu rosto aparentemente tranquilo.
- Deves saber perfeitamente eu e a Erica já não falamos e a Eduarda só vem cá de vez enquanto.
- Então, alguém ainda te apoia, não precisas de fazer-te de vítima comigo!
- Mas eu não estou a fazer-me de vítima! Apenas respondi aquilo que perguntaste!
- Eu perguntei-te como é que te sentias e não porque que estavas mal!” E só chegaste a este ponto porque deixaste! – Carina levanta-se da cadeira nervosa e olha nos olhos de Matilde.
- Tu achas que eu queria ficar com sida e morrer com esta merda!? – Matilde quase grita com lagrimas nos olhos.
- Acredito que não. Mas se não gostasses tanto de avacalhar e não fosses para a cama com qualquer um sem proteção, não estarias a morrer e talvez não tinhas tido o teu filho ou saberias quem é o pai dele! – Carina treme das mãos por nervosismo, tenta-se acalmar e senta-se novamente na cadeira.
- Cala-te! – Matilde começa a chorar compulsivamente. – Não te chamei para isto! – Mete as mãos a cara.
Carina mais calma questiona Matilde o que lhe fez chama-la até ao hospital.
- Quero que fiques com o meu filho quando eu morrer – pede Matilde sabendo que Carina ira cuidar bem de Afonso.
- Porquê eu? – Carina levanta-se da cadeira e aproxima-se da Matilde. - Porquê que não fica a tua mãe com o miúdo? – Questiona Carina surpreendida, nunca pensou que Matilde a chama-se para pedir tal coisa.
- A minha mãe está velha e doente. Só temos que assinar umas papeladas para poderes ficar com ele. – Matilde tenta ser calma com receio de voltar a discutir com a Carina, olha para o seu rosto para ver a sua reação.
- Mas porquê a mim, Matilde? Porquê? – Carina vira costas a Matilde, afasta-se e mete as mãos ao rosto. – Porquê que não deixas o miúdo com a Natacha?
- Porque eu confio mais em ti. – Matilde começa a recear que Carina não queira ficar com o seu filho. - E tu sempre gostaste de crianças e sempre quiseste ter um filho de alguém para cuidar.
- Mas durante algum tempo gostava de ter uma criança ao meu cargo mas não a vida inteira! – Carina vira-se para Matilde seriamente, o seu rosto já não demostra confusão e surpreenda mas sim raiva e aproxima-se. – Tu estás a fazer isto por confiares realmente em mim ou por ciúmes, por não poderes ver eu bem?
Matilde cora e olha para o chão, Carina tinha apanhado a sua intenção. Matilde não queria apenas entregar a guarda do filho a Carina por confiar bastante nela, mesmo que a muito que não se falam mas também porque sempre sentiu ciúmes de Carina e muitas vezes fazias as mesmas coisas que Carina, tentado fazer melhor para a desanimar e algumas vezes dizia-lhe coisas também para a desanimar.
- Por confiar realmente em ti. – Tenta disfarçar Matilde.
- Tu não consegues enganar-me, Matilde! Pode ser também por confiares em mim mas tu tens quase sempre segundas intenções, tu já disseste que a vida é um jogo e que fazes joguinhos. Porquê não deixas os joguinhos agora a parte e confessas o verdadeiro motivo de queres que eu fique com o Afonso!? – Carina parece enraivecida. É neste momento que Carina quer dizer tudo na cara de Matilde, tudo aquilo que a anos não lhe disse, por não ter tido coragem.
- Tens razão, eu nunca suportei que tu fosses melhor que eu, principalmente em relação aos homens! Sempre detestei-te por isso. – Matilde falar alto com emoção, tenta conter as lagrimas mas dada altura não consegue. - Sempre tiveste uma família perfeita ao contrário da minha e não a valorizavas, sempre tiveste um pai presente ao contrário de mim. Eu sempre desejei ter o que tu tinhas e o que tu fazias. Eu tinha que ser melhor que tu para me sentir valorizada.
- Não tinhas que fazer isso para te sentires valorizada e para te valorizarem. Apenas tinhas que ser tu mesma, Matilde. Não necessitavas de fazer o que eu, ou qualquer outra pessoa, fazia. Não necessitavas de controlar e te impores a ninguém a ninguém. Não necessitavas de dares importâncias aos que outros diziam, principalmente ao sexo masculino. De fazeres cenas de ciúmes por tudo e por nada. Apenas bastavas ser tu mesma. Ai as pessoas valorizavam-te muito mais.
- Eu sei. – Matilde envergonha-se.
- Eu apenas fico com o teu filho por ele. Se fosse por ti, tu não o merecias! – Diz calmamente Carina e saia da sala.

____________________________
‎"Caro homofóbico: para cada gay que existe sobram para ti duas mulheres. Portanto, se mesmo assim os gays ainda te incomodam, começa a duvidar se tu de facto és hétero."
just saying

Convidado, Longshots originais:
A Minha Vida Dupla - Promessas


My Blog
avatar
Snoopy
Administradora
Administradora

Localização : Portimão


http://coelhojapones.blogspot.pt/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Noitadas (parte II)

Mensagem por Fox* em Ter Maio 07, 2013 3:00 pm

Ok, estou um pouco perdida aqui, admito. De onde é que apareceram estas personagens (Carina e o filho da Matilde)? Quantos anos passaram? Estás propositadamente a alterar a estrutura temporal da história (dás "saltos" entre passado-futuro) ou falta um capítulo?
Eu percebi toda a intenção (de que festas fazem mal e ela é uma vaca sem consciência e que está a pagar pelos erros e vamos de férias para as Filipinas xD) mas estou ligeiramente perdida quanto à situação temporal (talvez me encontre no próximo capítulo).
Entretanto, espero mais :)

Aconselho-te apenas a rever, não só pelos erros mas porque tens muitas repetições de palavras desnecessárias que nos fazem perder um pouco o ritmo de leitura... :)

Fox*
Moderadora
Moderadora

Localização : Debaixo da Cama

Histórias Publicadas : -----------

http://aroundmylittleworld.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Noitadas (parte II)

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum