FanFic Nacional
Inscreve-te no fórum para teres acesso a comentários, galerias e votações.

Someone Like You

Ir em baixo

Someone Like You

Mensagem por miaDamphyr em Sab Set 29, 2012 10:52 pm

One shot- Harry/ Cho
Género- Song fic/ One Shot
Disclaimer: Os personagens, o lugar pertence a incrível Lady J. K. Rowlling, a música pertence a grande Adele. O enredo é meu.

Eu gostava muito de passear em Hogsmeade, fazia-me lembrar os meus tempos de escola e de aventuras. Decidi dar uma paragem apenas para me refrescar, entrei nas três vassouras, o mesmo lugar onde ia passear aos fins-de-semana com os meus amigos.
Entrei para aquele lugar que em nada tinha mudado, mas assim que o vi senti minhas pernas fraquejarem. Comecei a andar quase automaticamente, e a medida que eu passava pelas mesas ocupadas pelos feiticeiros, meu coração pareceu explodir.
Mas não eram os chapéus pontiagudos, as roupas coloridas, e nem as vozes que se sobrepunham aos risos, que me deixavam naquele estado.
Eram aqueles olhos verdes, que fizeram o meu coração saltar do lado esquerdo do meu peito, e se ir esconder em algum canto por mim desconhecido. Desejei aparatar naquele exacto momento.
― Olá Cho. ― Harry continuava igual, apesar de ter crescido vários centímetros que se notavam mesmo sentado, e nem a barba por fazer desmentiam aquelas feições infantis.
― O-Olá Harry. ― Senti a minha voz falhar, e tossi com o intuito de aclarar a garganta.
Nos aproximamos para trocar beijos na face, e aquele simples acto tornou-se constrangedor quando várias vezes tivemos que nos esquivar para evitar algum desastre.
Finalmente nos sentamos, e eu percebi que não parava de mexer as pulseiras douradas, exibindo o meu nervosismo para quem quisesse ver. Diferente de Harry que se mostrava calmo.
Tive a liberdade de pedir um sumo de abóbora para mim, e vi que ele já bebia um copo de cerveja de manteiga.

« I heard that you’re settled down,
that you found a girl and you’re married now»


― Como vai a... Ginny? ― Quis que parecesse que o assunto não me afetava, mas o tom da minha voz denunciou o meu desgosto.
― Estamos bem. Ela anda um pouco irritada, e o pequeno Albus gosta de provocar a mãe e lhe chama de Ginnevra, nome que ela sempre lutou para esconder ― calou-se ao meu olhar escuro e agora visivelmente triste.
Tentei esboçar um sorriso que saiu totalmente falso, pior do que uma nota de um galeão.
― O... Michael Corner? ― perguntou-me.
Tinham passado tantos anos, mas ele não se esquecera que eu tinha feito uma “troca” com a Ginny. Ela tivera a sorte de ficar com ele, e eu com aquele protótipo de adolescente.
Bebi um gole do meu sumo de abóbora, mas senti que caia pesado no meu estômago embrulhado.
― Nunca mais soube dele, desde que deixei Hogwarts ― respondi quase num murmúrio, era bem provável que Harry tivesse que usar um feitiço “Sonorus”.

« I heard that your dream came true,
guess she gave you things, i didn’t give you»

― Tenho a certeza que és feliz. ― Ergui os meus olhos para ele, e vi que os dele brilhavam.
― Sou um Auror. ― Desviou um pouco do assunto, por pena talvez, porque eu me referia a sua família e não a sua carreira.
― Sempre conseguiste! ― Nada que eu já não soubesse. ― Realizaste os teus sonhos, a Ginny deve ter te apoiado muito, diferente de mim que só te chateava com aqueles ciúmes infantis.

« Old friend, why are you so shy? It ain’t like
You to hold back, or hide from the light»


Harry adquiriu um ar sério, como se de repente as lembranças do passado lhe viessem a memória. Por um instante agradeci por ele não ter usado um “Obliviate” ou ter guardado aquela história num pensatório.
Encostou-se mais na cadeira, e por um momento a sua face ficou parcialmente escura. Era como se quisesse se esconder para que eu não visse a transparência das suas feições.

« I hate to turn up out of the blue uninvited,
But i couldn’t stay away, i couldn’t fight it»


― Desculpa vir assim até aqui a tua mesa, e sentar-me sem ser convidada, mas não estava a espera de um dia voltar a encontrar-te, ainda mais aqui em Hogsmeade. Quando te vi não consegui evitar, um simples aceno não ia chegar ― desatei a falar num desespero e senti que estava a tremer.
Harry continuava quieto, como se não acreditasse que era mesmo eu, ali, a dizer-lhe aquelas coisas.

« I hoped you’d see my face and that you’d
be reminded that for me isn’t over»


― Lembro-me do nosso grupo, o Exército de Dumbledore. Do nosso amor em comum pelo Quidditch. ― Por um momento as lembranças de tudo vieram a minha cabeça como um filme antigo. ― Pensei que quando olhasses para mim, te fosses lembrar. ― Soltei um suspiro exasperado. ― Depois de tanto tempo, vejo que para mim não acabou.

« Never mind i’ll find someone like you, i wish nothing but
the best For you, don’t forget me, I beg»


― Olha Cho, eu não sei o que..
― Não te preocupes Harry, eu tenho a certeza que um dia vou encontrar alguém como tu. Se tu estás feliz agora, eu também estou. Foste alguém que me marcou, e só muito mais tarde é que descobri isso. Até hoje quando invoco o meu “Patrono” apesar de sair um Cisne, é a tua imagem que eu vejo. ― funguei e só então me dei conta que estava a chorar. ― Eu espero, aliás, imploro que não me esqueças. Porque eu jamais o farei.
Senti a mão dele pequena e fria limpar uma das lágrimas que escorria por minha face.

« Nothing compares, no worries or cares,
Regrets and mistakes they’re memories made»


Harry deu um longo gole da sua cerveja e por fim sorriu.
― Não posso dizer que gostava que fosse diferente, até porque me sinto muito feliz com o rumo que a minha vida seguiu. Mas se tivesse sido diferente, de certo que do lado de alguém como tu, também teria sido feliz! ― Ele me tinha perdoado, aliás, nunca guardara rancor.
Eu seria sempre uma parte da sua vida, da qual ele se recordaria. Já tinha esquecido o meu comportamento infantil e a minha adoração desnecessária por Cedric Diggory que já não ocupava o mundo dos vivos. Não que eu não devesse chorar o meu luto por ele, mas nunca deveria ter deitado tudo a perder com o Harry em função disso.
― São coisas sem comparação, sem necessidade de dar certa importância, lamentações e erros são produtos da memória!
Ele tinha agora um ar mais suave, como se de uma forma ou de outra, estivesse aliviado. Eu também, apesar de ainda segurar o nó na garganta.
Afinal já passava muito tempo.
Levantei-me devagar, e senti os meus olhos a arder. Admirava-o, e sabia que por mais que eu procurasse, não encontraria ninguém como ele. Talvez pior ou melhor, mas igual jamais.
Respirei fundo, e afastei-me sem me despedir. De uma forma ou de outra, o adeus era definitivo, e a despedia em silêncio era menos dolorosa.
De um momento para o outro, foi como se tivesse estado num sonho, e acordava novamente para o espaço das três vassouras.
Aproximei-me da porta, virei e ali estava Harry, sentado no fundo, de olhos verdes postos em mim. Não era sonho, o destino de alguma forma ou de outra nos tinha unido para aquele momento.

« Who would know how bitter-sweet this would taste?
Sometimes it last in love, but sometimes, it
Hurts intead»


Spoiler:
Porque será que não consigo colocar um vídeo aqui??

avatar
miaDamphyr
Camões
Camões

Localização : Mercúrio

Histórias Publicadas : -----------

http://MiaDamphyr.blogspot.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum