FanFic Nacional
Inscreve-te no fórum para teres acesso a comentários, galerias e votações.

The New Town

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

The New Town

Mensagem por Helvanx em Ter Maio 15, 2012 8:29 pm

Sinopse: Uma rapariga vivia numa pequena cidade. Ela era a líder e aquela de quem todas gostavam de ser amigas, mas que no fundo odiavam. Era aquela que humilhava tudo e todos. Certo dia teve um acidente de automóvel que veio mudar sua vida. No hospital encontra uma rapariga cega que lhe conta exactamente o que uma rapariga da escola rapariga lhe fazia, como a humilhava e Joana percebeu o quão mal estava a fazer a miúdos que humilhava. Mais tarde é diagnosticado um cancro no pâncreas, a Tânia, a rapariga cega. Joana passa a ir visita-la muitas vezes ao hospital e estas ficam melhores amigas. Tânia morre. A partir desse dia o pensamento de Joana muda, e esta decide mudar de cidade para tentar mudar a sua vida.


1 Capítulo - A Líder

Joana entra na escola com Filipa e Clara atrás. O típico trio das boazonas: a líder, a burra e a que vai a trás de tudo o que lhe dizem.

Joana passa e os rapazes babam-se, as outras raparigas cochicham entre elas enquanto estas passam na passerelle do corredor.

Chegam aos cacifos e deixam ficar algumas coisas. Vem um rapaz que se apoia no cacifo ao lado de Joana.

– Olá! - Dizia Rui.

–Olá...

Rui era o capitão da equipa de futebol da escola.

–Então? Hoje á noite vou dar uma festa lá em casa. Queres vir boneca?

–Mas porque haveria eu de ir a essa festa? - perguntava Joana com um ar de desprezo, mas com vontade de ir.

–Tu vais á festa porque vai ser de arromba... á noite... na piscina... entendes boneca?

–Ha, sim... Vou pensar se vou.

–Ok. Aquilo começa por volta da meia-noite. Aparece - rematou Rui, piscando o olho.

Joana seguiu até á casa de banho, sempre acompanhada das suas "amigas".

Chegou ao pé do espelho e tirou o estojo de maquilhagem que trazia sempre. Retocou a maquilhagem que tinha posto há menos de 1 hora. Clara e Filipa seguiram-na e fizeram o mesmo. De seguida entrou numa portinhola verde que fechou de seguida.

–Meu deus! Hoje vou a uma festa fenomenal! O Rui convidou-me para ir à casa dele hoje á noite.

–Ha... E nós vamos? - perguntou Filipa

– Claro! Vocês também vão! Assim sempre arranjam algum rapaz giro para conhecerem...

Joana sai, lava as mãos e dirige-se ao corredor, passando pela porta.

Anda um pouco e vem numa correria louca um rapagola de óculos e com a mala na mão, a fugir dos matulões da equipa de futebol.

–aaaaaahhhhhhhhhhh! - gritava João.

Embateu contra Joana e as amigas, fazendo-as cair no chão, tal como ele.

Chega a equipa de futebol.

– Ei! Se já ias levar na tromba ainda vais levar mais! Filho da p***! Vais morrer com a cara na sanita. - disse Rui agarrando no miúdo pelos colarinhos e levando-o em cima do ombro até á casa de banho dos homens.

Nesse momento ouvem-se raparigas a dizer:

– Coitado! Aquele João está sempre com a cara na sanita... Quer dizer pelo menos é o que dizem que fazem com ele dentro daquela casa de banho.

Faz-se soar a campaínha.

Em menos de 5 minutos os corredores ficam vazios.

–Bom dia! - dizia a professora com esperança de receber algum feedback. - hoje vamos falar sobre a 2ª Guerra Mundial.

Enquando a professora dava a aula, todos falavam entre si. A piada mais utlizada naquela sala era infalivel e nunca tinha sido descoberta em todo o ano lectivo.

Combinavam entre si, todos os alunos fingiam falar mas sem reproduzir um único som. A professora ao voltar-se para os alunos, parecia toda a gente estar a falar aos mais altos berros e ela não ouvia nada. Penssava então que estava surda e estericamente fugia pela porta fora.

Não era habitual vir um professor de substituição, mas naquele dia aconteceu. Mal a professora Genoveva saiu da sala de aula entrou um professor alto, carrancudo, com bigode... Parecia ser um professor exigente e era mesmo.

–Haha! Este deve pensar que vem cá por ordem...

–CALUUUDAAAAA!!!! - berrou o Professor. - Não quero ouvir nem mais um piu!

–piu.

–Quem fez este som? - perguntava furioso, quase lhe saindo fumo pelas orelhas. - Ningúem se acusa?

–Fui eu professor? Porquê tem problemas? - picou Vasco.

–Se eu tenho problemas? Tu tens a lata de me perguntares se eu tenho problemas? Está descançado e é só uma vez! RUA!!!!!!!

–O quê s'tor? Não percebi?

–Não percebeste? Mas tu estás a gozar comigo??

–AH! Afinal o professor não é assim tão burro!

De repente instala-se uma vaga de risos na sala, que deixa o senhor quase a explodir de raiva.

Aquela turma era imparável. Vasco picava os professores e os outros riam. Nada deixava os pobres professores mais raivosos.

–É assim meu querido aluno, não penses que isto vai ficar assim! Vais levar um processo disciplinar em cima de tal maneira que vais ser expulso desta escola.

Oh meu deus! O erro que aquele professor tinha cometido era brutal! Naquela turma, o professor que ousasse ameaçar algum aluno de expulsão... Vejam...

–O que professor? O Vasco vai ser expulso? - Perguntava Jorge - hahahahaha!

–De que te ris? Não tem graça!

–Queridos colegas, sabem o que fazer não é?

Jorge avança para a porta, tranca-a e começam a chover literalmente bolinhas de borracha, cola, lápis, e tudo o que possam imaginar para cima daquela pobre vítima, que não sabia o que tinha realmente acontecido.

–Isto não foi nada professor! Isto foi só um pequeno contributo das raparigas, que gostam sempre de nos ajudar... - falava Jorge - Agora vamos tratar-lhe do seu bilhete para o hospital - dizia estalando os dedos.

Os alunos avançaram, pegaram-lhe e levaram-no para uma sala onde ficou amarrado e trancado até alguém o vir buscar.
avatar
Helvanx
Joyce
Joyce

Localização : Algures no mundo!

Histórias Publicadas : -----------

http://fuckingandnothingspecial.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por iheartbill em Ter Maio 15, 2012 10:11 pm

Oh meu deus essa turma é impossivel :shock: gosto do teu humor na fic, esta muito bom!
QUERO MAIS :face:
avatar
iheartbill
Austen
Austen

Localização : Los Angeles, Cali

Histórias Publicadas : -----------

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Helvanx em Ter Maio 15, 2012 10:44 pm

Obrigado *-* Estou a pensar postar o 2 capítulo amanhã!
avatar
Helvanx
Joyce
Joyce

Localização : Algures no mundo!

Histórias Publicadas : -----------

http://fuckingandnothingspecial.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por iheartbill em Qua Maio 16, 2012 12:15 am

SIM SIM SIIIIM :cheers:
avatar
iheartbill
Austen
Austen

Localização : Los Angeles, Cali

Histórias Publicadas : -----------

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Haneul em Qua Maio 16, 2012 1:44 pm

Não sei porquê lembrei-me da minha escola e da minha turma ao ler isto... :lol:
Postas mais hoje? *-*
avatar
Haneul
Homero
Homero

Histórias Publicadas : -----------

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Helvanx em Qua Maio 16, 2012 4:04 pm

Bem meninas, aqui está mais um capítulo. Aviso já que este e o próximo vão ser um pouco dramáticos porque a hitória é mesmo assim. Depois vem a minha parte favorita ;) Espero que gostem!!

Capítulo 2 - A festa

Joana, Clara e Filipa chegam no descapotável super moderno da líder. Saem do carro e uma passadeira vermelha, imaginária, é estendida aos pés das "divas". Estas, avançaram até à porta onde estava um segurança com uma espécie de dosiêr com centenas de folhas, com listas de convidados e listas de não-convidados.

–Boa noite! - disse o segurança - O seu nome por favor.

–Joana Oliveira

–Clara Esteves

–Filipa Calha

–Ok! Podem entrar! Sejam bem-vindas.

Depois da porta estava um tapete vermelho compridissímo que esperava ser pisado pelos mais belissímos convidados.

No fundo do tapete esperava-as Rui. Desfilaram até ele.

–Sejam bem-vindas á minha festa! Espero que gostem! - dizia Rui entusiasmado, pegando na mão de Joana

–Muito obrigada! - Dizia a líder.

Os quatro entram para a sala de estar na casa. Aliás, mansão.

–Estejam à vontade meninas!

A música tocava ainda um pouco baixa.

Passou mais ou menos 10 minutos. Joana, Clara e Filipa já converssavam com outras pessoas quando Rui pede atenção.

–Atenção, pessoal, atenção! Bem, a partir de agora a festa CO-ME-ÇOU!!!! - gritava enquanto fazia gestos para aumentarem o volume da musica.

Toda a gente dançava ao som dos melhores DJ's do país.

Joana foi á casa de banho. O som lá em cima era mais baixo e era possível ouvir-se o som das camas a ranger e de algo a bater nas paredes.

Eram agora 1 e meia da manha. Joana e um rapaz desconhecido bebiam no "bar". Conversavam.

–Então como viste cá parar? - perguntava Luís.

–Vim no meu carro!

–Ah! Sim senhora... Independente!

–Sempre pensas o quê? Eu não suporto estar presa a nenhum homem. Se fico solteira quem é que me leva aos sitios? Pois é!

–Realmente tens razão!

–Olha lá quantos anos é que tens?

– 23 e tu?

–Aiiii Caramba! Quantos é que me dás?

–Epa, p'ra'i uns 20 anos. Sim 20 anos.

–Não tás muito longe... Tenho 17.

–Fogo, 6 anos de diferença...

–Pois - ria-se.

–Mas olha gosto muito da tua personalidade. Pareces realmente mais velha.

–Sim, tenho carta e tal mas nada de mais.

Com esta conversa, Joana e Luís já tinham bebido mais de 3 copos de licor beirão.

–A festa tá animada e eu adoro esta música! - dizia Joana - Vamos dançar!

Joana danço com Luís, com Rui, com Jorge... Com muitos rapazes. Todos queriam dançar com ela.

Iam passando empregados pela pista de dança com shot's de vodka e outras bebidas.

Joana já ia nos 6 shot's.

–Luis és tão bonito!

–Joana, vou levar-te a casa ok? - dizia enquanto via Joana a cambalear pela pista de dança.

–Tás parvo? Não vais nada! Eu estou bem!

–Tu estás a cambaliar!

–Não estou nada! Eu estou simplesmente a dançar!

–É assim eu não te vou deixar beber mais.

–Ok, tudo bem. Eu vou-me embora. Vou para outra festa. SEM CHATOS! - gritava Joana.

Joana sai pela porta a "dançar", entra no carro e arranca aos ésses.

–Meu deus! O que eu fui fazer!

Luís pega no seu carro, um Honda rebaixado e preto e arranca atrás dela.

O telemóvel de Joana toca. Esta pega-lhe, vê quem é e atira-o para o banco do lado.

Pelo retro-visor via-se Luís no seu carro atras da líder. Joana mete prego a fundo e não repara que acabara de acair o vermelho e que estava prestes a passar pela avenida mais movimentada da cidade, a avenida de acesso á auto-estrada.

–JOANAAAA!!! - gritava Luís a tentar avisa-la do perigo que corria.

No preciso memento em que Joana passava a primeira via, um camião-tir vem na sua direcção e embate no seu carro fazendo com que este começasse aos piões e embatesse num lancil que o fez voar.

O carro cai. Luís sai do carro em corrida em direcção ao carro de Joana.

–JOANAAAA!

O camionista sai do veículo e liga para o numero de emergencia. Daí a dois minutos a âmbulancia estava a transporta-la para o hospital, em coma.

Amanhã há mais!!!!
avatar
Helvanx
Joyce
Joyce

Localização : Algures no mundo!

Histórias Publicadas : -----------

http://fuckingandnothingspecial.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Walk Up Proud em Qua Maio 16, 2012 10:41 pm

Continua,
Estou a adorar.
Abraços,
Walk.
avatar
Walk Up Proud
Brontë
Brontë

Localização : Na terra Oca

Histórias Publicadas : -----------

http://www.youtube.com/user/walkupprod

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Helvanx em Qui Maio 17, 2012 6:55 pm

Obrigado, Walk e todos os outros que comentaram... Sabe bem receber comentários deste tipo :D
Bem, aqui vai o 3º Capitulo... Ainda não é desta... aqui ainda exite um momento muito triste. Mas estejam descançados porque já estou a escrever o próximo capítulo que já não tem cenas dramáticas. [adiantamento : Capítulo 4 - Cidade Nova, Vida Nova.]
Espero que gostem!


Capítulo 3 - Tânia, a rapariga Cega.

A ambulancia chega ao hospital. Joana tem de ser operada de emergencia, tem uma costela partida que está prestes a prefurar um pulmão. O batimento cardíaco é fraco. Joana já tinha perdido imenso sangue. A líder é operada e os seus pais chegam. A enfermeira informa-os de que a situação está estabilizada e que está fora de perigo.

|------2 horas depois-----|

–Joana! Joana! - chamava Laura, a mãe da líder.

–Hã? O quê? - dizia vagarosamente

–Oh meu Deus! Acodaste minha filha!- dizia lavada em lágrimas.

–Mas o que aconteceu? Porque estou eu no hospital? - implorava Joana super assustada.

–Não te lembras de nada?

–Achas que se me lembrasse te estaria a perguntar?

–Tiveste um super acidente de carro. Bebes-te de mais e tentas-te conduzir até casa penso eu. Passas-te um vermelho e um camião-tir bateu contra ti.

Joana, não conseguia ter nenhuma reacção. Estava chocada. Tinha tido imensa sorte de não ter morrido. Estava agradecida a Deus.

–Minha senhora, tenho que lhe pedir que saia. A sua filha tem de descançar.

–Sim, sim. Claro. Até amanha filha - despedia-se com um beijo.

–Até amanha mãe.

O quarto onde Joana estava era partilhado. Era um quarto para dois pacientes. A cortina que separava as macas é recolhida.

–Olá! Eu sou a Tânia!

–Olá. Sou a Joana.

–Então, Joana, o que te aconteceu?

–Estavas ai. Provavaelmente já o sabes.

–Pois é. Já sei que tiveste um acidente de automovel.

–E tu? O que te aconteceu?

–Bem, eu cai das escadas da minha escola. Sou cega e algumas pessoas não gostam muito de mim e até gozam comigo.

–Mas empurraram-te?

–Não, tiram-me o meu taco. O que eu utilizo para ver onde vou pisar. Ao tentar recupera-lo desiquilibrei-me e cai das escadas.

–Oh meu Deus! - dizia Joana chocada.

–Esta semana foi isto. Costumam chamar-me feia, cegueta, burra...

Joana teve vergonha de lhe contar o que fazia na escola. A forma como tratava os outros, como os menosprezava.

–Nunca imaginaria uma coisa dessas. É horrivel!

–Pois é ainda por cima não os consigo ver só ouvir por isso é mais dificil enfrenta-los.

Joana e Tânia ficaram a manhã e a tarde inteira a falar.

Passadas 2 semanas as duas têm alta. Eram agora as melhores amigas.

–Olha, porque é que não pedes transferência para a minha escola? Ia ser fantástico!

–Ok! Vou tratar disso.

Terminaram as aulas e estas tornaram a começar.

–Olá Tânia!

–Olá Joana!

Joana põe-se em cima de uma mesa e grita!

–ATENÇÂO! Esta é a Tânia! Ela é cega e é minha AMIGA! Se alguém se meter com ela vai ter sarilhos!

Rui abana a cabeça concordando. Tânia era agora do grupo dos "populares".

|----2 dias depois----|

–Então Tânia, hoje vamos ás compras. Queres vir? - disse Filipa

–Sim pode ser.

–Optimo! Vamos renovar o teu visual e o teu guarda-roupa!

Joana, já tinha um carro novo, por isso foram todas no seu carro. Quando chegaram ao centro comercial, sairam do carro e foram ás compras.

Compraram as mais belas roupas para Tânia, só que esta não parecia muito convencida.

Os dias foram passando e Tânia estava a perceber que Joana e as outras eram o modelo de pessoas que haviam ter-lhe feito mal.

–Joana, perciso de falar contigo!

Foram para uma sala e converssaram.

–Eu não gosto do modo como tratas as outras pessoas! Tu és aquilo que eu nunca pensei que fosses.

–Tânia, tem calma não é nada disso.

–É sim! Tu és igual a elas! És igual a elas!

–A elas quem?

–Aquelas p*** que me faziam mal, que me humilhavam! Não posso deixar que isso aconteça! Eu sei que não és assim, Joana! Eu sei! Sai disto!

–Não posso entendes? Não posso! Se eu não for assim, ninguém me respeita!

–Como assim não te respeitam? Já me viste a fazer alguma dessas coisas? Não pois não? E eu sou tão respeitada como tu!

–Porque estás comigo!

–É assim ou tu paras com isso ou eu...

Tânia caira. Tinha desmaiado.

–Tânia? Tânia!? Por favor AJUDA!!!

Joana tira o telemóvel da mala e liga para o numero de emergencia, que a vem socorrer de imediato.

Os enfermeiros fecham as portas da âmbulancia e Joana pergunta:

–Ela vai ficar bem?

–Esperemos que sim!

E o veículo arranca.

|----No dia seguinte----|

Joana vai visitar Tânia ao hospital. Quando chega ao quarto vê Tânia a chorar.

–Tânia!

–Joana! Eu não vou ficar cá por muito mais tempo - informava lavanda em lágrimas.

–Mas porquê? Porquê?

–Foi-me diagnosticado um cancro no pâncreas! Este cancro não tem cura....

Joana não tinha palavras para tal acontecimento.

–Eles disseram que tenho no máximo 1 ano de vida.

–Não!

As duas abraçaram-se.

Joana não conseguia acreditar que depois de tanto mal que a vida lhe tinha feito ainda tinha cancro.

–Não vale a pena estar-mos a chorar Joana, não é pelo facto de o fazer-mos que vou viver mais ou ficar curada.

–É verdade! Vamos tentar aproveitar o tempo que nos resta.

Passados 2 meses Tânia morre.
avatar
Helvanx
Joyce
Joyce

Localização : Algures no mundo!

Histórias Publicadas : -----------

http://fuckingandnothingspecial.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por anokas_03 em Qui Maio 17, 2012 7:05 pm

*SO MUCH DRAMA!!!!!!!!!!!!*
Give me more chapters please :)
avatar
anokas_03
Camões
Camões

Localização : My little own world

Histórias Publicadas : -----------

http://17-10-09.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Haneul em Sex Maio 18, 2012 9:19 pm

Ok miúdo... Tens noção que eu quero, eu NECESSITO de ler mais da tua fic... Por favor =3
Olha que estou a pedir com muito jeitinho... rsrs
avatar
Haneul
Homero
Homero

Histórias Publicadas : -----------

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Nitaa em Sex Maio 18, 2012 9:24 pm

Fiquei curiosa para ver o que vai sair daqui.
Epá detesto gente como a Joana, a popular, a líder. Bem que algumas precisavam que lhe cortasse o cabelo à chapada...
Bem... Fico à espera do próximo (:
avatar
Nitaa
Dante
Dante

Localização : Perto das Nuvens

Histórias Publicadas : -----------

http://spestigium-rpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Helvanx em Sex Maio 18, 2012 9:29 pm

Olá! Como sei que existe gente que está a gostar muito e está muito ansiosa para ver o que acontece a seguir, vou postar aqui um bocado deste capítulo. A outra parte já está escrita mas ainda não passei para formato digital. Se não postar hoje o resto prometo que amanhã posto o resto e o 5º capítulo. Bem, espero que gostem :)

Capítulo 4 - Cidade Nova, Vida Nova (Parte I)



Joana estava muito abalada com a morte de Tânia. Ela tinha-lhe mostrado que o que estava a fazer não era correcto. Para acabar com toda aquela vergonha e todos aqueles remorsos, Joana tinha que mudar de cidade. Ou até de País.

–Joana! Temos de ter uma conversa. - chamava a mãe.

–Ok mãe. O que queres? - perguntava Joana intrigada.

–Vá senta aqui.

Laura parecia triste. Apontava para o sofá como sinal para Joana se sentar.

–Vá mãe! Desembucha! - implorava impaciente.

–Querida!, para o ano será o teu 1º ano de universidade. O que eu queria era que me dissesses para onde estás a penssar ir.

–Ainda não pensei bem nisso mãe. Só sei que não vou ficar aqui. Talvez para Nova Iorque...

–Ok querida. Como eu calculava que Nova Iorque era o teu destino, coloquei aqui alguns links de universidades para veres qual queres. - disse entregando o computador á filha.

–Éh mãe! Isto é que é trabalhar! - exclamou admirada.

–Filha, eu só quero o teu bem. Vá agora procura enquato eu vou preparar um lanche delicioso para nós as duas.

Joana viu uma, duas, quatro escolas até que encontrou a que lhe fazia sorrir... A que podia ser a sua oportunidade.

–Aqui está filhota! Umas bolachitas e leite como tu adoras!

–Obrigada, mãe! Olha descobri esta universidade. Pesquisei também sobre casa para ficar e em principio vou ficar num bairro de estudantes.

–Estou a ver... Então está feito, é só fazer a candidatura.

Joana estáva feliz porque ia finalmente mudar de cidade. Laura nem tanto. A toda a mãe acontece isso. É dificil ver os filhos que até aí eram dependentes dela, tonarem-se autónomos. Sentia que ia ficar "sozinha".

–Olá familia!! - anunciavam Carlos e Tiago.

Carlos era o Pai de Joana. Era um homem alto e muito bem parecido. Tiago era o seu "maninho". É incrivel mas estes irmãos nunca se deram mal. Tiago era um figura que proporcionava protecção a Joana, talvez por ser mais velho e alto como o pai.

–Tiago, vem aqui por favor!

–Sim mãe!

–Eu e a tua irmã estivemos a falar acerca da univercidade, aquela conversa que tivemos à uns dias.

–Sim, sim... e então=?

–Eu vou para Nova Iorque - respondeu Joana.

–Boa! Ao menos o mesmo destino!

–Sim. Pois é.

Joana ia finalmente poder redimir-se. Faltavam apenas 3 meses para a viagem.

|----3 meses depois----|

Joana estava no seu quarto a arrumar a sua mala. Ia levar apenas o essencial. Pegou nas camisola e arrumou-as. Pegou nas saias, e fez o mesmo. Pegou nos vestidos e colocou-os bem arrumados.

–Joana, está tudo a correr bem? - pergunta carlos.

–Tudo pai! À excepção que ainda só arrumei as camisolas, as saias e os vestidos e a mala já está cheia.

–Meu deus, rapariga. Leva só alguma coisa. Vais levar muito dinheiro, lá podes comprar mais roupa.

–Boa ideia! - disse tirando roupa da mala.

–Bem, se precisares de mais alguma coisa diz ok?

–Ok!

Arrumou tudo o que tinha para arrumar, computador, iPod, livros...

–Já estás pronta? - perguntou Tiago.

–Sim, vamos.

As malas foram postas no carro e foram até ao aeroporto.

–Vamos ter Saudades vossas!

–Nós também!

Abraçamo-los e fomos.

–Olha eu já recebi uma sms da Mariana, a Rapariga que me vai receber no aeroporto. É ela uma das minhas parceiras e casa.

–Ainda bem! Eu quando lá chegar vou ter com uns amigos que se mudaram hà pouco tempo também.

–Tudo bem!

Entraram no Avião.

Aqui está uma pequenita parte do 4º capítulo... Sim, a mim parece-me pequena...
avatar
Helvanx
Joyce
Joyce

Localização : Algures no mundo!

Histórias Publicadas : -----------

http://fuckingandnothingspecial.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Haneul em Sex Maio 18, 2012 9:36 pm

Own, eu adorei!!
Já para não falar que a rapariga (Mariana) tem o meu nome xD
A tua história torna-se a cada capitulo mais interessante.
Fico ansiosa pelo 5º...
avatar
Haneul
Homero
Homero

Histórias Publicadas : -----------

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Helvanx em Sex Maio 18, 2012 9:37 pm

Rapariga, não te esqueças que ainda há mais deste...
avatar
Helvanx
Joyce
Joyce

Localização : Algures no mundo!

Histórias Publicadas : -----------

http://fuckingandnothingspecial.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Haneul em Sex Maio 18, 2012 10:31 pm

Helvanx escreveu:Rapariga, não te esqueças que ainda há mais deste...

Verdade... Fico :D quando postares o resto e o 5! rs
avatar
Haneul
Homero
Homero

Histórias Publicadas : -----------

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Helvanx em Sab Maio 19, 2012 12:29 am

Como o prometido é devido, aqui vai o resto do 4º capítulo. Amanhã vem o 5º que ainda vou escrever, muito provavelmente logo em formato digital. Obrigado a todos aqueles que têm acompanhado até agora esta história e que a têm comentado. Mais uma vez o tradicional Espero que gostem :)

Capítulo 4 - Cidade Nova, Vida Nova (Parte II)

POV - Joana

-Nunca mais arranca. - murmurava.
-O que é que estás para aí a dizer? - falava o chato do Tiago.
-Cala-te seu chato!
-Ai? Estás a mandar-me calar?
Eu e o meu irmão damo-nos muito bem, mas ele é um verdadeiro chato! Adormeci. Não tenho bem a noção de quanto tempo passou. Só sei que o Tiago me acordou para me avisar que o avião ia aterrar.
-Joana! Joana! - sussurrava o chato - Vamos pôr os cintos. Estamos quase a aterrar.
-Ah, ok! - respondi meio atordoada.
Saímos do avião, fomos buscar as malas e saímos. Estava uma rapariga com uma placa com o meu nome. Fomos ter com ela.
-Mariana?
-Joana?
-Olá! Prazer em conhecer-te!
-Olá! Prazer! Este é o meu irmão, o Tiago. Ele vem connosco agora mas não fica lá em casa.
-Ah ok! Já estava a ficara assustada. Pensei que ele ia ficar e nós já não temos mais quartos.
-Está descansada que eu já tenho casa para ficar. - disse o Tiago.
Falámos mais um pouco. Entrámos no carro e dirigi-mo-nos ao prédio. Era novo. À entrada estavam uns desenhos em azulejo. Era obras de arte ali esculpidas. Mesmo ao lado tinha a porta que era feita de vidro. Entrámos no prédio. Os elevadores tinham botões super inovadores, touch sreen. Tudo naquele elevador funcionava á base de sensores de calor humano. Chegamos ao 4º andar e o elevador parou. As portas abriram-se e saímos de lá.
-Espero que estejas a gostar! - disse a Mariana.
-Se estou a gostar? Eu estou a adorar! O prédio é lindo! - exclamei.
-Então espera para veres a casa.
Com isto abriu a porta. A entrada era grande. Para a esquerda tinha uma porta de dupla e à direita a mesma coisa. Tinha um espelho enorme em frente à porta que estava por cima de um móvel de madeira meio clara. Em cima do móvel estava uma espécie de tacinha onde, pelos vistos, era hábito serem postas as chaves.
-Pedro!! Cheguei! - gritou Mariana. - Olha, fica à vontade no teu quarto, é o 1 quarto da direita. Devem estar lá uns CD's e uma guitarra que são do Pedro, mas ele já vai lá tira-las.
-OK...
-Bem, estão a chamar-me. Vou conhecer a minha casa. Depois ligo-te ok, Joana? - disse Tiago
-Está bem, até logo.
O Tiago saiu e eu fui para o meu quarto. Segundo o que tinha visto do lado esquerdo era a zona da sala de estar e cozinha e do lado direito, para onde me dirigia agora, eram os quartos e as casas de banho. Havia um quarto ao fundo da parede que supostamente era o do Pedro, o da direita, que era o meio, o primeiro da esquerda, à frente do meu, que era da Mariana e o seguinte, ao pé do quarto do Pedro, o quarto do outro rapaz que vivia connosco. As casas de banho eram dentro dos quartos excepto uma que era ao pé da porta dupla. Entrei no meu quarto e comecei a tirar a tralha. Tirei o meu computador e instalei-o na secretária de madeira clara. Alguém bate à porta. Eu olho e dou permissão para entrar.
-Olá! Tu deves ser a Joana. Sê bem-vinda. Sou o Pedro.
Pedro é um rapaz alto ruivo com olhos verdes. Usava óculos e segundo a Mariana, era viciado em computadores.
-Olá! Sim, sim, sou! Obrigada.
-Vim só buscar a minha guitarra e os CD's .
-Está bem.
Enquanto ele agarrava nas suas coisas, fui abrindo a mala e tirando a roupa que lá tinha para arrumar.
-Bem, até logo. - despediu-se - Se precisares de alguma coisa, bate aqui à porta do lado.
-Ok, obrigada.

Espero que tenham gostado e daqui a algumas horas há mais, isto porque segundo o meu relógio já são 01:27 da manhã... e eu estou cansado :)
avatar
Helvanx
Joyce
Joyce

Localização : Algures no mundo!

Histórias Publicadas : -----------

http://fuckingandnothingspecial.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Nitaa em Sab Maio 19, 2012 11:18 am

Gostei do que li.
Escreves bem, uma vez que a tua escrita é simples e clara. Posso só pedir uma coisinha? Não quero ser muito chata, mas poderias dar um pouco mais de descrição? Ajuda ao leitor a interiorizar-se e a imaginar onde está (:
Aguardo o próximo (;
Xoxo
avatar
Nitaa
Dante
Dante

Localização : Perto das Nuvens

Histórias Publicadas : -----------

http://spestigium-rpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Helvanx em Sab Maio 19, 2012 11:19 am

Concordo com o dizes... O que tenho escrito não tem quase descrição, se não nenhuma. Peço desculpa por esse facto e prometo tentar melhor esse aspecto. :)
avatar
Helvanx
Joyce
Joyce

Localização : Algures no mundo!

Histórias Publicadas : -----------

http://fuckingandnothingspecial.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Haneul em Sab Maio 19, 2012 11:29 am

Gostei (quero ir morar para aquele prédio ><' )
Vou ficar a espera do 5º que não deve demorar muito não é?
avatar
Haneul
Homero
Homero

Histórias Publicadas : -----------

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Helvanx em Sab Maio 19, 2012 11:33 am

É... já o comecei a escrever. Vou postar logo à tarde em principio.
avatar
Helvanx
Joyce
Joyce

Localização : Algures no mundo!

Histórias Publicadas : -----------

http://fuckingandnothingspecial.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por anokas_03 em Sab Maio 19, 2012 2:04 pm

Gostei :)
Quero o próximo capitulo rápido, sim?
avatar
anokas_03
Camões
Camões

Localização : My little own world

Histórias Publicadas : -----------

http://17-10-09.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Helvanx em Sab Maio 19, 2012 4:48 pm

Depois de algumas horas a escrever e sem ideias... Eis o que saiu. Espero que gostem!

Capítulo 5 - Pessoas Novas, Amores Novos...


Acabei de arrumar as minhas coisas. O dia estava a acabar. Não conhecia ninguém naquela enorme cidade. Para mim Nova Iorque era um mundo, que estava prestes a entrar na minha vida. Deitei-me na cama de baixo do beliche que estava no meu quarto, ao fundo, ao pé da janela. À frente da cama estava a secretária com o meu computador. Pus os fones nos ouvidos e procurei alguma música. Depois peguei num livro e li enquanto ouvia “World Falls Away” dos Seether. Não dei pelo tempo passar. Entra no meu quarto Mariana e eu tirei os fones dos ouvidos.
-Então era por isso que não me ouvias…
-Pois. Resolvi ouvir um pouco de música e ler para passar o tempo.
-Ah, fizeste bem. Olha, tenho uma pessoa para te apresentar, o Diogo.
-OK. – Respondi.
A Mariana levou até ao quarto do outro rapaz que ainda não conhecia. Bateu à porta e entrou depois da permissão para o fazer.
-Olá Di! Está a Joana! – Disse a Mariana, a alegria em pessoa.
O Diogo era alto, cabelo preto, olhos claro. Musculado e muito bem-parecido. Fez-me lembrar um rapaz que tinha conhecido à tempos na outra cidade.
-Olá. – respondeu seco.
-Olá… - disse envergonhada.
-Bem, agora já toda a gente se conhece!
-Pois é… - falei baixinho.
Sai com a Mariana do quarto daquele paspalho e fui direitinha ao meu. Como poderia uma pessoa ser tão rude! Dignou-se a dizer “olá” naquele tom e mais nada. De toda a gente que tinha conhecido até agora ele era sem dúvida de quem gosto menos. De repente ouvi Mariana a chamar-me. Fui até à cozinha.
-Diz Mariana? – Perguntei.
-Podes chamar-me Mary. Estou mais habituada a que me chamem assim.
-Tudo bem, Mary!
-Olha o que te queria pedir é que me ajudasses a fazer o jantar. Se não formos nós, hoje ninguém come como deve de ser. O Di deve ter-se chateado com a Namorada e hoje não deve sair muito do quarto.
Senti um aperto no peito. Porque estava eu a sentir aquela angustia?
-Pois… Não é muito normal uma pessoa receber outra daqueles modos.
-Não te preocupes. Amanhã já lhe passou.
-Espero bem que sim. Não estou mesmo com a mínima paciência para ter mau ambiente em casa.
-Compreendo. Não te precisas de preocupar. – disse a Mariana num tom suave.
-Então conta-me lá como foi o teu dia?
-Foi bom… Principalmente porque conheci uma pessoa especial! Ou melhor duas.
-Quem?
-Tu e o teu irmão. – disse com os olhos a brilhar…
-Bem… já vi tudo – disse com o sorriso na cara.
-Já viste o quê? Não há nada para ver. – ficou corada.
-Não? Tens a certeza? Quando falaste do meu irmão os teus olhos brilharam…
-Não dá pra esconder não é?
-Pois… Não dá mesmo.
Quando ia por as batatas a fritar o meu telemóvel começou a tocar no quarto.
-Olha deve ser ele. Pões as batatas a fritar?
-Sim, sim vai lá atender.
Fui até ao quarto num passo acelerado e atendi o telemóvel.
-Estou?
-Estou, Jo?
-Sim, sou eu! – disse num tom de gozo.
-Sou eu o Tiago.
- Eu sei, trolho!
-Olha eu vou agora ai a casa. Preciso de dar-te uma palavrinha. Ok?
-Está bem. Quando chegares toca à campainha, já sabes, 4º esquerdo.
-Sim, sim! Até já.
-Até já.
Desliguei a chamada e fui até à cozinha.
-Sabes que vem aí? – perguntei com um sorriso na cara.
-Não é ele pois não?
-Oh sim! É ele sim!
-O quê?
-Eu vou lá a baixo, ele quer dizer-me alguma coisa…
-Eu vou ficar à janela. – Disse-me rindo.
-É como quiseres! Olha falta fazer alguma coisa?
-Não… Agora é só vigiar.
-Ok, sendo assim ficamos aqui a conversar.
Daí a uns minutos aparece o Diogo. Quando o vi, virei imediatamente a cara, para não encarar aquele estúpido.
-Mary, tenho fome! O que é que há para comer?
-Olha lá! Tu deves pensar que sou a tua mãe não? Se quiseres comer esperas que o jantar já está a fazer.
-Desculpa tá?!
Quando ia a sair ele tropeçou na minha cadeira e eu não podia deixar de me rir.
-Olha por onde andas! – disse com ar de gozo.
Ele olhou e saiu. A campainha toca.
-Olha deve ser o Tiago.
Olhei para a Mariana e ele só brilhava. Fui até à porta com a Mary atrás.
-Tinha-me esquecido! Toma as tuas chaves!
-Ah! Obrigada! Vá Agora vai para a janela!
Gozei e saiu em direção ao elevador.
-Olá Tiago!
-Olá Jo.
-Olha lá, sabes aquela tua amiga, a Mariana, acho?
-Sim… - disse com ar de desconfiança.
-Não me consegues arranjar o número dela?
-Ahahahahahah! Olha-me este! Se o queres pede-lhe!
-Não sejas mazinha… Tentar lá ok?
-Vou ver o que consigo fazer – disse em tom de gozo.
-Não gozes! Ah e não digas que é para mim é claro.
-Está bem, vai-te lá embora!
-Obrigado maninha és a maior! – disse enquanto se dirigia para o cara dos amigos.
-Eu sei que sou!
Entrei no prédio a rir. Nem acredito que estão os dois caidinhos um pelo outro e nenhum tem coragem de falar com o outro frontalmente. O que me tinha calhado…
Entrei em casa e a Mary correu até mim.
-Então o que é que ele queria? Diz-me!
-Bem… Ele queria o teu número.
A Mariana ficou branca.
-A…a sério?
-Sim. Fiquei de lhe mandar o teu número.
-Oh Meu Deus! Eu nem acredito – dizia histérica.
-Mas que casalinho tão giro… Agora vais ser minha cunhada não é?
-Acho que sim… Eu também não percebo nada disso…
-Então dá-me lá o teu número… - disse estendendo a mão com o telemóvel.
-Está aqui.
-Ok… vou mandar-lhe a sms…
De repente lembrei-me da comida…
-Mariana! A comida!!
Corremos as duas para a cozinha e felizmente nada se tinha queimado.
Pusemos a mesa na sala de Jantar e chama-mos os rapazes.
-Pedro! Diogo! A comida está pronta.
Eles vieram e sentaram-se á mesa.
-Estava a ver que nunca mais… - disse o Diogo.
-Olha, tu cala-te porque não mexes-te uma palha! – Ripostei.
Ele não disse mais nada.
Jantamos e eu fui para o meu quarto. A primeira musica que me apeteceu ouvir foi a “I Hate Everything About You” dos Three Days Grace. Deitei-me a pensar no dia e no que se tinha passado. Sentia algo forte sempre que ele falava e sempre que o via. Seria amor? Não era possível. Como me poderia apaixonar por uma pessoa tão rude como ele? Era impossível.
Ouvi a porta a abrir. Fui espreitar para ver quem estava a entrar. Era a Mary e o Pedro que estavam a sair. Só ficamos eu e o Diogo.
Deitei-me de novo. Daí a um bocado oiço a porta a bater e digo:
-Entre!
-Posso falar contigo?
-Porque haveria eu de te deixar entrar e falar comigo?
-Queria pedir-te desculpas… - disse enquanto entrava no quarto e fechava a porta.
-Tu realmente tens muita lata… Deves pensar que vou esquecer a tua apresentação rude com um simples pedido de desculpas…
-Eu vim aqui explicar-te… Hoje zanguei-me com a minha namorada e fiquei um pouco mal.
Senti o aperto de novo.
-E isso dá-te o direito de me tratares daquela maneira?
-Eu sei que não… por isso é que vim aqui.
Ele sentou-se ao meu lado na cama… O seu cheiro… era tão agradável… Levantei-me.
-Está bem… eu perdoo-te. Mas não esqueço.
-Só quero ter bom ambiente em casa.
-Então faz por isso.
-Está bem.
-Vá agora sai do meu quarto que amanhã tenho que me levantar cedo. Tenho que dormir.
-Ok. – disse caminhando em direção á porta. – Até amanhã! Dorme bem.
Saiu e fechou a porta. Não era possível. Tudo indiciava a que estava perdida por ele. Não podia ser…
Vesti o pijama, lavei os dentes e fui para a cama. Adormeci a ouvir “Over and Over” dos Three Days Grace.
|----No dia seguinte----|
Acordei. Fiz a minha higiene pessoal e fui tomar o pequeno-almoço.
Quando estava a terminar aparece o Pedro.
-Bom dia! – pronunciei.
-Bom dia! Disse meio ensonado.
-Dormiste bem?
-Sim e tu?
-Também… dentro do possível.
-Ainda bem…
-Até já.
Sai da cozinha e fui acordar a Mariana. Bati à porta.
-Mariana? Mariana?
Ninguém respondia. Entrei no quarto.
-Acorda! – dizia abanando-a.
-O quê? O que aconteceu?
-Nada. Tínhamos combinado ir até à universidade hoje… lembras-te?
-Pois é… Espera só 20 minutos para eu ir tomar um banho rápido e comer qualquer coisa.
-Ok.
A Mariana tomou o banho e comeu umas bolachas. Saímos de casa. A universidade tinha sofrido obras à cerca de 4 meses, por isso estava como nova. A entrada era muito detalhada. Tinha umas pinturas arcaicas que faziam lembrar médicos a salvar vidas nos tempos antigos.
Tinha dois pilares de cada lado, com a escada no meio. Entrei pelas portas automáticas. Era tudo fantástico. À minha esquerda tinha 2 corredores: um para um bar e outra para um lado da escola. À minha direita estavam outros 2 corredores, que iam dar salas e auditórios. No andar de cima estava a reitoria.
-Bem, esta é a nossa universidade. Acho que vais gostar dela.
-Também acho que sim.
A Mariana apresentou-me muitos rapazes e raparigas seus amigos. Era tudo gente porreira.
Agora sentia-me com vontade de no dia seguinte começar as aulas.

Agora queria que me dessem a vossa opinião:
-Está muito maçudo?


Última edição por Helvanx em Sab Maio 19, 2012 5:06 pm, editado 1 vez(es)
avatar
Helvanx
Joyce
Joyce

Localização : Algures no mundo!

Histórias Publicadas : -----------

http://fuckingandnothingspecial.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Haneul em Sab Maio 19, 2012 4:57 pm

Eu ADOREI, só para variar.
-Então... Não consegues fazer essa Mariana um pouquinho diferente de mim? É que ela é mesmo muito parecia comigo.
Não está nada maçudo, consegues fazer todos os capítulos assim? hihi

Fico à espera do 6º Hel *-*
avatar
Haneul
Homero
Homero

Histórias Publicadas : -----------

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Helvanx em Sab Maio 19, 2012 5:11 pm

Obrigado! Nem sabes como fico feliz com os comentários dos outros. Eu não sabia que a Mariana era igual a ti :| veio tudo da minha cabeça e é engraçada a coincidência. O 6º Capitulo vai começar a ser escrito hoje à noite e se for grande só o posto amanhã!
Ainda bem que gostas!
avatar
Helvanx
Joyce
Joyce

Localização : Algures no mundo!

Histórias Publicadas : -----------

http://fuckingandnothingspecial.tumblr.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Nitaa em Sab Maio 19, 2012 5:47 pm

Eu gostei de ler (:
Não foi nada maçudo, pelo contrário. Usas palavras simples e é bom.
Mas bem da mesma forma que também gosto que me critiquem, espero que não leves a mal. Sim, colocaste mais alguns detalhes, mas as coisas parecem um pouco forçadas e acontecem muito rápido, o que tira um pouco a magia dos momentos e dá à história um ar irreal.
Apesar disso, acho que a história é interessante e dá vontade de ler mais, por isso fico à espera do próximo (:
Xoxo ;*
avatar
Nitaa
Dante
Dante

Localização : Perto das Nuvens

Histórias Publicadas : -----------

http://spestigium-rpg.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: The New Town

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum